sexta-feira, 9 de dezembro de 2011

Críticos se rendem ao filme de Angelina Jolie.



A estrela de Angelina Jolie brilhou mais uma vez nesta semana quando conseguiu uma certa proeza com "In The Land Of Blood And Honey". Isso porque o seu primeiro filme na direção (ficção) silenciou boa parte daqueles que estavam contra desde o início.
Vítimas da guerra da Bósnia (1992-1995) chegaram a atrapalhar as filmagens, obrigando a Jolie(foto) a rodar quase todo na vizinha Hungria. Em 2010 por exemplo, um ministro bósnio chegou a cancelar as licenças alegando falta de documentos, depois que algumas mulheres foram contra detalhes do roteiro que, segundo elas, tratava do amor entre um estuprador e sua vítima.
O resultado não poderia ter sido melhor, Murat Tahirovic, presidente da associação para os detidos(durante o período da guerra), que se destacava entre os que eram contra, falou para a televisão estatal que todos deveriam assistir o filme. "Ela fez um filme fantástico para a Bósnia e Herzegóvina. Eu posso, realmente, dizer isso do ponto de vista da vítima", contou.

Nenhum comentário:

Postar um comentário